Início Assassin's Creed Origins Alvos principais de Assassin’s Creed Origins

Alvos principais de Assassin’s Creed Origins

10 min read
0
0
400

“Encontre-os, mate-os. Ao fazer isso, você vai semear as sementes da paz.”

Alvos de assassinato eram pessoas dignas de morte, julgadas pelos “assassinos e templários”. Ao longo dos anos, os Assassinos mataram muitos alvos que se consideravam corruptos, perigosos e ameaça para a sociedade, muitos deles sendo Templários e aliados deles. Não diferente dos jogos anteriores da franquia, as missões principais de Assassin’s Creed Origins, se baseia em “alvos”, pessoas cujo tem alguma relação com a morte do filho de Bayek e Aya no começo do jogo. Embora tenha outros alvos de assassinatos no jogo, iremos agora falar somente dos principais.

Os alvos principais não são revelados facilmente, você terá que fazer umas par de missões e investigações para revelar a identidade de cada um e depois, claro, executá-los! São eles:

Alvos principais de Assassin's Creed Origins

Alvos de Bayek:

  • O ÍBIS – MEDUNAMUN
    • Medunamun foi instaurado como Oráculo de Siuá por Ptolomeu. Ele supervisionava o Templo de Ámon, mas seu verdadeiro interesse parecia ser a câmara sob o templo. Ele brutalizava os aldeões em seus esforços para descobrir os segredos da câmara. Furioso, Bayek o matou.
  • A GARÇA – RUDJEK
    • Beyk atravessou o vasto deserto egípcio para encurralar Rudjek na famosa Pirâmide Curvada de Seneferu. A morte de Rudjek, o primeiro homem assassinado por Bayek, aparentemente fez com que uma maldição de Anúbis caísse sobre as minas de natrão.
  • O HIPOPÓTAMO – EUDOROS
    • Escriba real de Ptolomeu, Eudoros era um dos manipuladores por trás do faraó. Sua vida chegou ao fim no opulento banho de Alexandria, graças à recém-adquirida Lâmina Oculta de Bayek. Apesar de tudo, ele teve uma pequena vingança: o dedo anelar do medjai. Mas será que Eudoros era mesmo a Serpente?
  • O CROCODILO – BERENIKE
    • Berenike era uma experiente estadista grega e integrante da Ordem dos Anciões. Uma mulher sutil e muito inteligente, ela cultivou uma imagem pública de graciosa benevolência enquanto manipulava processos políticos e legislativos em segredo para criar sua visão de um Egito esclarecido. Por trás das cenas, ela usou soldados ptolemaicos e gladiadores para impor uma rede de opressão impiedosa em Faium.
  • A HIENA – KHALISET
    • Após a morte de sua filha, Khaliset ficou obcecada em tentar ressuscitá-la. Com a ajuda da Ordem, ela descobriu uma antiga tumba, a qual supostamente possuía o poder de restaurar a vida. Distante demais da realidade e implacável em seus métodos, as ações da Hiena atingiram todas as almas em Gizé.
  • O LAGARTO – HETEPI
    • A influência tenebrosa do Lagarto era sentida por todos em Mênfis. Bayek chegou a persegui-lo até mesmo pela dimensão dos sonhos. Hetepi foi assassinado no Grande Templo de Mênfis, sob o olhar de todos os deuses.
  • O ESCARAVELHO – TAHARQA
    • Taharqa era o mítico Escaravelho que assombrava Saís e Letópolis. Um grande homem que causou grande sofrimento em sua ambição de erguer monumentos que persistiriam além de sua vida. Em seus piores momentos, Bayek compreendeu muito bem a perspectiva de Taharqa. Ele precisou ser morto em razão do sangue que havia derramado, mas Bayek reza para não ter simplesmente dado andamento ao ciclo de vingança.
  • O CHACAL – SEPTIMIUS
    • Septimius era um soldado leal na Ordem dos Anciões, e um dos conspiradores que assassinaram Khemu, o filho de Bayek. O medjai quase matou o gabiniani na batalha do Nilo, mas sua vingança foi negada por Júlio César. Após essa traição e os eventos terríveis em Siuá, Aya continuou a caçar Septimius, finalmente alcançando-o em Roma. Septimius morreu impenitente, acreditando que cumpriu seu dever com Roma e com a Ordem, e que seria recompensado no além.
  • O ESCORPIÃO – POTINO
    • Potino era um dos integrantes mais moderados da Ordem dos Anciões, preferindo recorrer à brutalidade somente nas situações mais extremas. Apesar disso, ele presidiu os eventos que levaram à morte de Khemu, tendo grande responsabilidade sobre o ato. Ele foi ao encontro de Anúbis após um infeliz acidente com um elefante.
  • O LEÃO – FLAVIUS
    • Como integrante do alto escalão da Ordem dos Anciões, Flavius foi o assassino do filho de Bayek e Aya, Khemu. Consumido pela loucura e um desejo sanguinário de poder, ele abriu um caminho de massacre pela província romana de Cirenaica com a Relíquia do Oráculo. Quando chegou o momento de Bayek tirar a vida de Flavius, o monstro não demonstrou nenhum remorso por todas as suas perversidades. Frio e calculista até o fim, ele zombou de Bayek e enalteceu a glória de Roma.

Alvos de Aya:

  • O ABUTRE – ACTEON
    • O primeiro que Aya matou. Enquanto investigava a Ordem em Alexandria, Aya se deparou com Acteon e confirmou sua suspeita quando descobriu uma das máscaras em um de seus aposentos. Ele morreu de forma horripilante enquanto usava a máscara. O papel dele na Ordem dos Anciões é claro, mas o papel dele na morte de Khemu, porém, é dúbio.
  • O CARNEIRO – KTESOS
    • Em busca de vingança pela morte de seu amigo Acteon, ele foi atrás de Aya em Alexandria. Contudo, também encontrou seu fim nas mãos dela.

Saiba mais em nosso Detonado Assassin’s Creed Origins – Guia, passo a passo e dicas para sua aventura no Egito

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais Assassin's Creed Origins

Comente pelo Facebook:

Ou use nosso sistema de comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também:

Assassin’s Creed Origins encontra Final Fantasy XV

Em agosto de 2017, celebramos o anúncio de uma colaboração entre Assassin’s Creed Or…